Boa tarde colegas de estudo!
QUESTÕES PARA ESTUDO
a) Podem ser considerados fenômenos espíritas todos os fatos tidos como milagrosos?
De forma alguma. Conforme o Codificador nos elucida, no item 11, o espiritismo por reconhecer e provar a existência do mundo espiritual, bem como a intervenção dos espíritos na vida material, não admite em definitivo todo fenômeno espiritual, pelo menos não sem antes um exame prévio. Isto é, a Doutrina Espírita não reconhece todo evento miraculoso passado a posteridade, pois, ao estudar as leis que regem a relação do mundo material com o espiritual, pode analisar com conhecimento de causa se um evento é possível ou não. E além disso, não descarta a possibilidade do embuste, afinal ele pode estar presente, e o esteve, em todas as épocas da humanidade, em todas as linhas do conhecimento humano. Como também não descarta os exaltados, que estiveram presentes em todas as linhas dos saberes humanos.
Ora, mas ainda voltando ao primeiro ponto, ao do exame prévio, é fundamental ao espírita que tome este hábito para seu cotidiano, sobretudo nestes dias, onde se observa uma grande oferta de teorias e práticas espiritualistas, muitas infelizmente adaptadas ao ambiente do Centro Espírita, e sem nenhum respaldo teórico e racional. Kardec sabiamente soube prever a necessidade de adaptação e evolução da doutrina, mas nunca deixou à margem o exame sério, a conduta científica e racional, que caracterizam a Codificação Espírita.
b) É correto se considerar um fenômeno espírita apenas aquele provocado pelos médiuns?
Não. Os fenômenos espíritas se dão basicamente por dois modos: os espontâneos e os provocados. E os médiuns conscientes se relacionam com esta segunda ordem de fenômenos, os provocados, pois possuem o conhecimento de causa. Porém, as manifestações espontâneas, provocadas pelos médiuns inconscientes, são as mais comuns e foram registrados em todas as épocas da vida, por exemplo, na própria Bíblia.
c) Em que se baseiam os fenômenos espíritas e como se pode explicá-los?
Os fenômenos espíritas se explicam pela relação do mundo espiritual sobre o mundo material por meio dos médiuns, isto é, aqueles que têm uma aptidão especial para se porem em contato com os espíritos. Por exemplo, através da comunhão dos fluidos animalizados emanados do médium e dos fluidos dos espíritos se dão os fenômenos de efeito físico de variada ordem, ou, em outro sentido, do circuito de idéias transmitidas do espírito para o médium se dão os fenômenos mediúnicos de efeitos inteligentes.
d) Há milagres, na acepção usual do termo?
Não. Na acepção vulgar do termo milagre, isto é, coisa inexplicável, fora das leis da natureza, o espiritismo não tem e não aceita em seu corpo doutrinário a presença do maravilhoso, do supersticioso, porquanto já possui em sua revelação as leis que regem a relação incessante do mundo espiritual sobre o mundo material. Por meio do conhecimento espírita é possível já fazer um juízo de causa sobre os fenômenos espirituais, fazendo-nos prever a presença de possível embuste, ou de relatos exaltados de fenômenos. O advento do espiritismo, como dito no Livro dos Médiuns, retirou do maravilhoso o último refúgio em que ele se encontrava, o meio espiritual, além de provar por razões filosóficas a irracionalidade e a falta de lógica em se admitir a presença do milagre na obra divina.
Cordialmente, Manuel Ferreira
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: