Tema: Proteção e superproteção
Período: 13/03 a 20/03
Ois, Gente Lindinha! Tudo azul, azul, da cor do céu e do mar?! 🙂
Proteger os filhos é uma das facetas da missão dos pais, mas quando essa proteção se torna excessiva, o desenvolvimento e crescimento dos filhos podem ser seriamente comprometidos,
Os pais superprotetores pensam que estão fazendo tudo de melhor para seu(s) filho(s) e embora não queiram o mal dos filhos, acabam facilitando demais a vida dos pequenos quando fazem tudo por ele ou o privam de alguma situação que acham perigosa. E isso se ve muito nos dias atuais, pela própria força do meio turbulento pelo qual estamos passando.
Muitos estudos demonstram que a superproteção é negativa para o processo de desenvolvimento e amadurecimento da criança, porque ela a incapacita para lidar com frustrações e, assim, impede que as crianças se desenvolvam de forma a lidar com as dificuldades e as frustrações.
Assim, vamos conversar, refletir e estudar um cadinho sobre essa questão da proteção e da superproteção de nossas crianças?
1) O que você considera como proteger seu filho?
R. Ensinar a eles os escudos educacionais necessários para que possam crescer com dignidade, através do respeito, da verdade, do afeto, da caridade moral, ao próximo , a sí e ao ambiente. Ficando na retaguarda para quando precisarem de melhores orientações quando forem enfrentar situações mais dificeis na vida.
2) E a superproteção o que seria?
R. Não permitir que sintam dores, decepções, frustrações, privações ou alcancem os próprios sonhos, necessárias para que possam sentir e compreenderem melhor os próprios erros e crescerem . Mesmo que doa e claro que dói afinal qual pai que deseja ver um filho sofrer ? acho que as vezes é muito necessário que passem por isso para aprenderem a lidar com os desafios de uma sociedade moralmente em desequilibrio.
Uma situação de violência na escola como citou nossa colega é comum, e claro que podemos protestar quando isso ocorre , mas temos que estar certos que estão expostos a várias formas de violência na sociedade em geral e que isso pode se repetir muitas vezes nas suas vidas , então mais válido é os prepararmos para evitarem esse tipo de situação pois nem sempre poderemos interferir ou estarmos por perto.
Devemos fazer a nossa parte na sociedade procurando evitar que certos tipos de comportamento se tornem aceitos e comuns, mas como não podemos mudar o mundo da noite para o dia , então que plantemos sementes em nosso próprio lar para que um dia possamos servir de exemplos aos que virão depois.
3) De que forma você vem atuando com relação a esse aspecto? Por que pensa assim?
R. Acompanhando e orientando suas expectativas em relação a vida e ao futuro. Deixo-os livres para as escolhas, mas conscientes de que responderão pelas consequencias .
4) Vc acha que se pode mascarar a superproteção colocando-a como se fosse aspecto de discplina e liberdade? Por que?
R. Não , disciplina é uma necessidade para vivermos bem em sociedade, ainda que pareça dificil limitar as nossas vontades temos por fita métrica as reais possibilidades. Regras e leis são necessárias , até que possamos entender, que onde começa o direito do outro inicia-se o nosso dever.
5) O estilo de vida cada vez mais acelerado e ocupado dos pais leva – ou pode levar – a uma dificuldade no processo educativo dos filhos e, com isso, acarretar que os pais o dar e fazer tudo pelos filhos como forma de suprir a ausência?
R. É importante ter ciência de que é possível dispensar algo que tomamos por prioritário em nossas vidas em prol de nos dedicarmos com qualidade aos nossos filhos . Ninguém é ocupado 24 hs por dia que não possa dispensar 30 minutos / 1 hora para estar com o filho de maneira integral, presente mesmo, ouvindo o que eles tem a dizer. Qualidade educacional nada tem haver com quantidade de tempo dispensado. E sobretudo devemos evitar essa mentalidade da associação da carência temporal com a carência moral da família.
6) Comente o que vc entende, pensa, sente, exemplifica sobre a questão desse aspecto na educação dos nossos filhos.
R. Eu consegui abrir mão de alguns afazeres profissionais para poder estar com meus filhos neste tempo e a experiencia é e está sendo muito gratificante em termos de resultados educacionais. É o tempo que me dedico integralmente a eles,preparando suas refeições, fazendo acompanhamento escolar, dialogando sobre várias coisas de seus interesses, enfim. Não me arrependo de ter deixado algumas “realizações pessoais ” em prol desse objetivo que para mim é o maior projeto da minha vida.
Beijos , paz e luz
Paty Bolonha
Aguardamos vcs, tá legal?! 🙂
Dia cor e amor
beijocas mineiras com carinho no coração
Equipe Educar CVDEE –
Contato: http://www.cvdee.org.br/contato.asp
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: