andreluiz] Re: Mecanismos da mediunidade – Capitulo 18 – Efeitos Intelectuais (III)

Paz a todos,
Com relação ao tema, André Luiz aborda com mais detalhes no cap. 5 de “Nos Domínios da Mediunidade” (Assimilação das correntes mentais).
Penso que, na realidade, existem mais de dois casos…Os fenômenos mediúnicos são muito variados e, embora em linhas gerais ocorra o que Renato colocou, devemos lembrar que existem muitas possibilidades. Nas comunicações de espíritos superiores, há a necessidade deles graduarem a vibração para que seus pensamentos possam ser compreendidos pelo médium. De certa forma, são eles que dirigem o fenômeno, sendo a “vontade ativa” no processo. No caso de espíritos perturbados, o médium (equilibrado…) é quem assume o papel ativo, não permitindo todas as expressões desejadas pelo espírito.
Em todo caso, no entanto, a mente permanece na base dos fenômenos. A conjugação de elementos mentais faz-se necessária até em fenômenos de efeitos físicos, onde aparentemente o médium tem uma participação apenas passiva.
Como disse antes, podemos evitar considerar “sintonia vibratória” como “igualdade de vibrações”. O processo de sintonia está profundamente associado a atenção que damos às coisas (emoções, desejos, palavras e comportamentos). A atenção é o elemento importante aqui. É a atenção que damos ao espírito que vai permitir uma comunicação mais clara ou não. Eu não preciso ter a mesma opinião ou emoção que o espírito, mas a atenção que dou a ele vai permitir que eu o compreenda melhor e transmita mais fielmente as suas idéias e sentimentos. Naturalmente não podemos nos esquecer da questão de afinidade fluídica, mas este é outro tema.
O tema sintonia/atenção não está restrito à questão da mediunidade. Se observarmos o funcionamento de nossa mente durante uma palestra, aula, conversa, filme, etc…vamos perceber o quanto a atenção facilita a sintonia e conseqüentemente a assimilação do que está sendo transmitido.
Abraços,
Ely
[andreluiz] Re: Mecanismos da mediunidade – Capitulo 18 – EfeitosIntelectuais (III)
Prezados amigos,
Primeiramente, gostaria de agradecer ao Manuel e ao Ely, pela atenção e seus importantes esclarecimentos para elucidar as questões trazidas por André Luiz, no livro Mecanismos da Mediunidade. Entretanto, gostaria de ainda opinar, se me permitem, sobre o texto abaixo, onde André Luiz afirma:
“Vemos que a conjugação de ondas mentais surge, presente, em todos os fatos mediúnicos.”
“Atenta ao reflexo condicionado da prece, nas reuniões doutrinárias ou nas experiências psíquicas, a mente do médium passa a emitir as oscilações que lhe são próprias, às quais se entrosam aquelas da entidade comunicante, com vistas a certos fins”.
“Compreendemos que á partir do momento, que uma entidade com vibrações superiores as nossas precisa se manifestar, a prece sem dúvida é um poderoso instrumento para que possamos aumentar as nossas vibrações e assim se “entrosar” com a entidade comunicante superior, dando inicio ao fenômeno. Entretanto, quando ocorre o contrário,ou seja, a manifestação de um “espírito sofredor”(= baixas vibrações), como entender o mecanismo mediúnico, sob o ponto de vista de sintonia, quando o médium aumenta suas vibrações através da prece para se “entrosar� �� com as baixas vibrações daquela entidade?”
Entendemos, que existem diferenças dentro do mesmo processo de “entrosamento de vibrações”:
1ºcaso: Quando se manifesta um espírito com vibrações elevadas.
2° caso: Quando se manifesta um espírito com baixas vibrações.
Entendemos, que no 1º caso, ocorre um processo de sintonia vibratória em função da elevação da freqüência vibratória dos pensamentos do médium, através da prece, com os pensamentos elevados da entidade superior.
No 2º caso, ao nosso ver, não ocorre sintonia e sim atração magnética. O médium, com ajuda dos mentores espirituais da reunião, atrai, usando a sua “força mental” o espírito sofredor ou obsessor(=com baixas vibrações), que é dominado pelo medianeiro, através das propriedades magnéticas perispirituais.Assim, o médium é capaz de “filtrar” o que a entidade quer falar ou fazer.
Podemos observar que no 1º caso, quando existe sintonia, o médium sente vibrações agradáveis.
No 2º caso, o espírito comunicante, geralmente, reclama que está sendo “preso”, pois é controlado pela ação magnética do médium!
Entretanto, em reuniões mal orientadas, onde o médium está desequilibrado(doente), pode haver sintonia entre médium e espírito de baixas vibrações e assim o médium passa a agir de comum acordo com a vontade da entidade comunicante ou poderá ainda, ser dominado pela ação magnética da entidade e “coisas desagradáveis” poderá ocorrer durante a reunião.
Muita paz para todos,
Renato.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: